domingo, 24 de maio de 2015

Circuito Oval no Point Kart - Desafio dos 9 segundos: Vídeo.


RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Ainda dolorido): Braço esquerdo com fortes dores sem possibilidade de esticá-lo por completo, e a parte traseira do braço direito, com um hematoma por pancada no banco ou motor, não sei ainda. Junte a tudo isso, dores nas costas, quadril e perna direita. Esse foi o resultado da minha participação no Desafio dos Nove Segundos do Point Kart Tijuca, e no dia seguinte, treinar em pista aberta na Barra, no KRJ. 

Essa semana será uma semana de continuidade na minha preparação física, e cuidados com essas encrencas que arrumei nesse final de semana. Torsilax e Reparil Gel já são meus companheiros ontem, hoje, e pelo visto serão até o próximo final de semana. O pescoço, que eu tinha medo de ficar doendo, "está de boa". O que eu menos preciso agora, é de um torcicolo ou algo parecido, para se juntar com o que já tenho. Não, obrigado. Já está de bom tamanho. 


Bom, abaixo o vídeo das minha 60 voltas ininterruptas, tipo voltas de classificação. Espero que curtam, e não fiquem tontos.

Um forte abraço, e até o nosso próximo encontro.

 

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Circuito Oval no Point Kart - Desafio dos 9 segundos: Sucesso total!

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Todo quebrado, mas feliz!) Salve amigos! Segue minha experiência no desafio dos 9 segundos no circuito oval do Point Kart Tijuca.

Circuito Oval no Point Kart - Desafio dos 9 segundos: Sucesso total!
Existem certos eventos de kart aqui no Rio, que são simplesmente imperdíveis. Um deles, e a edição do Desafio dos 9 segundos (acabo de dar esse nome - risos) na pista oval do desafiador Point Kart Tijuca. 
Por diversas vezes eu não pude participar desse evento, quer seja por falta de grana, quer seja por compromisso familiar, mas, dessa vez, eu consegui, e mesmo ficando longe dos 9 segundos, a minha felicidade por estar ali no meio de tanta gente amiga, amigos que eu não encontrava há muito tempo, só isso já me deixou mais do que satisfeito.
A minha participação ficou na casa dos 10 segundos. Pra ser mais preciso, 10.79, e quero aqui abrir um parênteses nesse texto. Giovanna Abrantes e Henrique Abrantes (Filha e Pai), obrigado pelo carinho de participarem dessa bateria comigo, usando a camisa do nosso querido Acelera Jatobá, meu antigo clube de kart que sobrevive no coração dos meus antigos pilotos, e essa dupla, sempre que vai treinar, usa a blusa do Acelera Jatobá. Hoje, matando a saudade deles, eu também estava com a minha camisa do Acelera Jatobá, e foi muito legal vê-los também. São dois amigos queridos que o kart me permitiu fazer. Muito obrigado pelo carinho.
Bom, falemos da nossa bateria. Eu peguei o Kart #01, o Henrique o #14 e a Giovana o #15. Andei 60 voltas tipo de classificação. O tempo todo busquei acertar, arredondar, deixar espalhar, trazer no braço, fiz de tudo, tudo o que consegui fazer técnica e fisicamente, e mesmo terminando com a cabeça pendura (poderão ver na filmagem), eu fui de pé cravado até o fim. A sensação de andar assim é indescritível. É o maior barato, e o piso escorregadio do Point Kart, te desafia ainda mais a buscar o limite sem errar. Como disse, o tempo pouco importou, e fiquei feliz por terminar sem ter tirado o pé um segundo, pois confesso que estava com medo de morrer antes do término dos 11 minutos totais da bateria. Sim, 11 minutos de pé cravado, sem treino, sem largada. Ligou o Kart, entrou na pista e desce a bota.
Os nosso tempos, dos Acelera Jatobá foram 10.79 Eu, 10.62 Herique, e 10.92 Giovana.
Voltei pra casa com o sorriso no rosto, sai as pressas, não pude ficar muito tempo, mas pude assistir a bateria que andou depois na minha, com meus amigos do grupo Amizakart, do qual também faço parte.
Andaram nessa bateria, o Luiz Henrique Gallupe, o Pedro Senna, oPatrick Serra e o Joao Raphael Brasil DeQueiroz. Todos pareciam bem satisfeitos, após essa experiência. Luiz, depois me passe os tempos da galera, eu não peguei uma folha da bateria de vocês.
O fato a lamentar, foi a ausência do meu amigo Vinícius Afonso Oliveira, que correria na minha bateria, mas infelizmente não compareceu. Depois vou ligar pra ele pra saber o que houve.
É isso. Pescoço dolorido, braços doloridos, principalmente o esquerdo, mas feliz. Foi uma ótima noite em meio a muita gente amiga, como disse no início, e, fazendo uma das coisas que eu mais gosto: Acelerar!
Obrigado ao Ivson Marques e a Carla Batista Morelli Marques por nos proporcionarem um evento tão bacana e bem organizado como esse, e o meu obrigado especial ao meu maior amigo, meu Pai Mauricio Moreira de Carvalho, que não correu para se poupar para o nosso treino de amanhã na Barra, mas esteve lá acompanhando tudo de perto. Valeu Pai !
Fui galera, morto com farofa! Rsrsrsr.
Inté!

terça-feira, 19 de maio de 2015

AMZK 2015: Saiu o resultado oficial.

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Campeonato longo) - Salve amigos! Saiu o resultado das três categorias do Amizakart 2015 (AMZK 2015). Esse ano, foi criada a categoria Standard. A Light manteve o mesmo nome de 2014, e os mais pesados (Meu caso), correm na Extreme (Novo nome de Prime). Além dessas três categorias, a categoria Open continua existindo como categoria de entrada para o grupo. Essa opção tem se mostrado muito eficiente, pois muito dos novos pilotos de 2015, vieram da Open, que é uma categoria que flexibiliza a participação do piloto. Esse, anda quando quer, e quantas vezes quer durante o ano. 

As três categorias descritas anteriormente, requerem um comprometimento maior dos pilotos, com relação a assiduidade e ao pagamento da mensalidade pré estabelecida no início do ano, e aprovada por todos os pilotos, junto com o calendário oficial que nesse mesmo momento também é apresentado.

Na categoria Extreme eu estou na frente. Na categoria Light, o Vitor lidera, e na categoria Standard, o Carlos segue em primeiro.

Bom, deixemos de lado toda essa explicação e vamos aos prints de tela das três categorias.

Obs: O Maurício que está na categoria Light, é o meu Pai. Torçam por ele também! 

CATEGORIA EXTREME

CATEGORIA LIGHT

CATEGORIA STANDARD