sexta-feira, 5 de agosto de 2011

TOP KART BARRA - LUXO OU LIXO?

URCA/RJ/”REDAÇÃO” (Na marra não Sr Diretor...) – Começo esse post com a seguinte pergunta: Como perguntaria Arnaldo César Coelho, a regra é clara? Sim, acho que para a maioria sim, mas, para o “Sr diretor de prova do Top Kart Barra”, não...

Ontem andamos nessa pista, realizando a 7ª etapa AJ 2011, etapa válida também, pela 1ª etapa da 2ª copa AJ 2011. Pois bem, 13 pilotos compareceram a etapa, e 1 não correu pois estava passando mal, e, se desejasse correr, não correria por falta de “carrinho”. Até foi tentado um 13º “carrinho” para esse nosso amigo, através de uma solicitação de um piloto nosso, mas não houve jeito. Esse mesmo piloto que solicitou o 13º “carrinho”, tentou utilizá-lo após a tomada de tempo para a formação do grid de largada, mas fora informado que o mesmo estava em manutenção, e não ficara pronto a tempo de compor nosso grid, ou servir a outro piloto.

Pois bem, fomos à pista com 12 “carrinhos” e nenhum reserva. Dos 12 “carrinhos” disponibilizados, tínhamos um muito bom (leia-se acima da média), e os demais, totalmente desnivelados entre eles. Ok, os pilotos que chegaram a frente não pegaram os melhores “carrinhos”, mas esses mesmo amigos, treinam frequentemente nessa pista, ao ponto de sempre nos ajudar com a escolha dos melhores “carrinhos” para nossas etapas, e o que se viu ontem, comentado por um desses nossos amigos, foi o seguinte; comentário do piloto:

“ 12 numa bateria? Vai ficar um monte de gente com “carrinho” ruim... Não dá para fazer duas baterias de 06 “carrinhos” cada?...”

Sim, a “profecia” se concretizou. 11 “carrinhos” ruins. Apenas dois caras na pista, “diretor de prova do Top Kart Barra”, com sua postura arrogante (entenderão o porquê dessa afirmação mais a frente), tudo observava da linha de chegada e nada contribuía, leia-se trabalhar que é bom nada, em prol de uma bateria menos tumultuada.

Antes que eu esqueça, e acho que essa informação cabe aqui, pois estamos falando da péssima qualidade desses “carrinhos”/preparo do pessoal dessa pista: Um piloto nosso correu de graça ontem. Sim, de graça. Bacana não é? Pois é, mas não ele não foi sorteado pelo Grupo Acelera Jatobá e ganhou essa cortesia, como fazemos a cada etapa nossa com todos os pilotos presentes, não meus amigos, o caso dele foi um pouquinho, digamos, menos feliz/quase trágico, digno de cinema.

Nosso sortudo amigo (sortudo mesmo), fora treinar semana passada  nessa pista, “a bordo dessa fantástica máquina de 9 hp”, e quase saiu de lá direto para o hospital. Simplesmente a tampa de combustível do tanque do seu possante kart, digo, "carrinho de 9 hp" abriu, não fora fechada pelo pessoal de pista que ontem apertou 253 vezes cada boca de tanque antes da largada , e seu kart virou uma “linda bola de fogo.” Gasolina em cima do motor/escapamento quente... Taí, a explicação para a cortesia fornecida para esse nosso amigo, que graças a Deus, não sofreu nada.

Para constar, gostaria de dar os parabéns ao “Sr Diretor de prova do Top Kart Barra”, após o leite derramado, ou melhor, a “bola de fogo”, o Sr e sua “equipe” devem ter tido papo bacana com o Gerente, dono, sabe lá quem manda nisso ai, e passou a adotar essa rotina de segurança tão óbvia e corriqueira, realizada pelos melhores kartódromos do Rio e porque não dizer, do Brasil. Novamente, parabéns, o Sr também tem bastante sorte, não só o piloto do meu grupo que quase fora queimado sob vossa observação, mas também, pelo vosso emprego, pois imagine, “Sr diretor de prova do Top Kart Barra”, já pensou se esse cara se queima todo? Será que eu teria encontrado com o Sr ontem, “trabalhando”?

Voltemos à corrida. Muita demora para liberarem os karts – problemas de sensor – para iniciarmos a tomada de tempo, e lá fomos nós. Para não parecer dor de cotovelo (entenderão o porquê, novamente, depois), meu “carrinho” #02 não estava tão ruim. Ele tinha um bom motor, mas, não fazia curva para a direita. Era impressionante “a reação do carrinho”, quando exigido para a direita. Se me perguntarem se o chassi estava ruim, se ele estava com pneus gastos ou descalibrados, não saberei responder, mas, que não estava bom, não estava. Pelo pouco tempo que ando, acho que posso afirmar isso sem medo. Ok não era problema só meu, outros amigos também “pegaram carrinhos ruins”, o próprio vencedor da bateria gesticulava e afirmava antes do início de sua corrida, “que seu carrinho” não era o bala. “O bala” estava com outro amigo nosso.

Terminamos a tomada de tempo, formamos o grid (nova demora), e largamos. Larguei em 6º. Eu e “meu carrinho” largamos bem. Minha saída da inércia fora satisfatória, e colei no 5º colocado e formou-se o famoso “trem de corrida”, muito comum em início de baterias. Nesses momentos iniciais, toques acontecem, e graças a Deus, no Acelera Jatobá, não temos “Dick vigarista”. Andamos juntos desde 2008, e todos se respeitam. Claro que acontecem casos aqui e ali, que às vezes geram um pouco mais de polêmica, mas, não foi o caso de ontem.

Iniciada a segunda volta da corrida, todos muito juntos ainda, chegamos a um cotovelo que dá acesso a uma parte do circuito em “U” que passa pela linha de chagada. No início desse “U”, uma confusão se forma a minha frente. Eu encontro um espaço por dentro para ultrapassar o “carrinho #08”, e quando efetua o a manobra, encontro o “carrinho 04” na minha frente, meio de lado, todo torto, na confusão. Como eu e “meu valente carrinho #02” vínhamos com muita ação (gostei desse vínhamos com muita ação), eu toquei a traseira do “carrinho #04” e o coloquei ao contrário na pista. Coitado, o “carrinho #04”, pilotado por um dos meus melhores amigos dentro do Acelera Jatobá, caiu para ultimo. Apenas um detalhe, ao final da corrida eu fui falar com esse amigo e assumir a pancada que dei nele, e ele nem sabia que tinha sido eu, achava que fora o “carrinho #08”, pilotado por outro grande amigo nosso.

Pois bem, o toque fora totalmente sem culpa minha, pois vínhamos juntos e nessa hora, um “carrinho” empurrou o outro, mas, o “Sr diretor de prova do Top Kart Barra” de cara me deu um STOP AND GO. Nem uma advertência, naaaaaaaaada, STOP AND GO no carrinho #02 disse ele, ou melhor, no Kart #02 – o Sr diretor não fala "carrinho".

Recebi a punição, parei meu “carrinho” no lugar indicado, passou uma galera, e eu saí. Amigos, na volta seguinte, a bandeira era agitada para mim novamente, para que eu parasse para um novo STOP AND GO. Claro que não parei, parar novamente porque se já cumprira a minha punição? Me ajudem com esse entendimento que para mim, é muito claro: O que é a regra do Stop and Go para vocês? Bom, para mim, é parar, aguardar, e voltar a prova. Foi exatamente o que eu fiz. Pois bem, Sabem o que o “Sr diretor de prova do Top Kart Barra” fez? Me deu a bandeira preta. Sim, fui desclassificado da prova. Detalhe, logo depois da bandeira preta (umas 04 voltas depois), meu amigo do “carrinho #04”, já estava atrás de mim, e eu dei passagem a ele. Não pela bandeira preta que eu recebi, mas pela amizade que temos, e mesmo sabendo que eu não tive culpa do toque, eu deixei o “carrinho #04” e meu amigo passarem, e terminei a prova atrás dele. Detalhe, esse amigo está disputando diretamente comigo, a liderança na nossa categoria, mas, fatos como esses nos envolvendo já aconteceram no passado, e ambos souberam devolver a posição, sem problema nenhum. Hoje, esse amigo do “carrinho #04”, guia pra kct, nem precisava que eu desse passagem a ele ontem, certamente encontraria um espaço naquela pista que ele conhece como a palma da mão dele, para me passar.

Acabou a corrida e eu fui questionar o “Sr diretor de prova do Top Kart Barra”, o porque da minha desclassificação, segue o rápido diálogo:

Piloto do carrinho #02 – Nem uma advertência, nada? Estávamos todos juntos, não tive culpa no toque, fui tocado também. Porque eu fui desclassificado?

“Sr diretor de prova do Top Kart Barra” – Porque você não parou no Stop and Go.

Piloto do carrinho #02 – Então o Sr não viu a corrida Sr diretor. Parei, esperei uma galera passar e retornei a pista.

“Sr diretor de prova do Top Kart Barra” – Mas você tinha que ter esperado o kart #04 passar e voltar atrás dele.

Piloto do carrinho #02 – Sr diretor, isso não é a regra do Stop and Go. Eu entrei, parei, cumpri a punição e voltei, e tem mais “Sr diretor”, ainda devolvi a posição ao “carrinho #04”. O Sr está inventando regra com esse papo de que eu teria que ficar parado esperando o “carrinho #04” passar para só depois eu voltar, não é não “Sr diretor de prova do Top Kart Barra”?

“Sr diretor de prova do Top Kart Barra” – “Não, essa é a regra e eu era o diretor de prova.”

Amigos, depois dessa resposta eu virei as cotas, e fui conversar com todos os pilotos do grupo. Expus o ocorrido, assumi o toque no “carrinho #04” para a surpresa do piloto que achava que fora tocado pelo “carrinho #08”, e simplesmente com o Ok do grupo, ignoramos a minha injusta de descabida desclassificação.



Tudo resolvido, comento algumas passagens de ontem, que me fizeram pensar:



Meu amigo do “carrinho #04” demorou a me passar enquanto eu estava cumprindo meu Stop na Go, porque demorou para ser recolocado na corrida. O “Sr diretor de prova do Top Kart Barra” se quer correu para ajudá-lo, do alto de sua arrogância, apenas observou os pobres coitados dos dois ficais de pista, que se desdobravam correndo pra lá e pra cá, na tentativa de proporcionar um atendimento melhor a quem estava na pista. Será que não está faltando gente para trabalhar na pista, ajudando os dois pobres fiscais de pista? Será, desculpe aê “Sr diretor de prova do Top Kart Barra”, que não seria o caso de se trocar o Diretor de prova incompetente e desconhecedor das regras do kartismo, para uma melhoria de atendimento? Lembre-se, um quase acidente com queimadura, e o meu caso. Belo curriculum.

Um conselho “Sr diretor de prova do Top Kart Barra”, o Sr é um rapaz novo, não deve ter mais do que os seus vinte e poucos anos (como diria a canção), então, “namizade” como diria um amigo meu, sai fora dessa. Entrega essa de diretor de prova pra outro. É furada pra você rapaz. Você é fraco pra isso. Fica de fiscal de pista ajudando seus amigos, que talvez você atrapalhe menos. Vai por mim.

Quanto ao kartódromo, pensando aqui com os meus botões, será que vale apena considerá-lo para o ano de 2012? Vejam, “carrinhos ruins”, atendimento na pista ruim, chegar e sair de lá, ruim ao cubo – está um inferno andar na Barra, eu pergunto: Vale apena? 2 horas de engarrafamento (mesmo que coloquemos aos domingos no ano que vem – imaginem um domingo de sol), para chegar lá e passar por tudo isso?

Muitos amigos irão ler esse post, dentre eles, queridos amigos do projeto FórmulaKart 2012, e peço aos senhores, reflexão quanto ao ocorrido, e a inclusão dessa pista em nosso calendário.

Bom, faço questão de voltar ao Top Kart Barra, ainda temos mais uma etapa lá esse ano. Ficou louco, perguntarão vocês? Não amigos, eu respondo: Vou voltar, para que tudo não pareça uma enorme dor de cotovelo, pela corrida de ontem, e para que realizemos essa etapa lá, na esperança de ser o meu último contato com essa pista, ou que as coisas realmente mudem.

Quanto à expressão “carrinhos”, vocês devem estar de saco cheio, não é mesmo? É verdade, eu também, mas meu cérebro, minha razão, e por último minhas mãos, não permitem que eu digite K a r t (eita briga) para chamar o que andamos ontem. “Carrinhos” (ufa, muito mais fácil), é o nome desses “brinquedos”, e “carrinhos” ruins, diga-se de passagem. Baixa qualidade de manutenção, um desnível muito grande entre eles, “carrinhos” que pegam fogo ou quase, e com banco quebrado. Sim esqueci de falar, o banco do meu “carrinho #02” estava quebrado. Ao tirar a capa para andar sem a mesma, como eu gosto, eu vi que o banco estava quebrado e achei melhor andar com aqueles trapos que serviam de capa para o banco do “carrinho” de 9hp do Top Kart Barra.

Bom, depois desse longo texto, remeto os Senhores ao título dessa postagem: Top Kart Barra – Luxo ou Lixo ?

Se pensarmos nas instalações, no conforto, no atendimento do pessoal da recepção, do caixa, da lanchonete, do game que podemos jogar lá, e  o dono desse game é um cara super gente boa,  piloto de kart dos bons, tirando isso, quando passamos da porta de vidro em direção a pista.... Bom, ai o cheiro já começa a ficar desagradável...

Fico por aqui.
Um grande abraço a todos, e até a nossa próxima etapa, que será realizada num kartódromo de verdade.


Maurício Filho.

11 comentários:

  1. Marcos Vinícius Chagas5 de agosto de 2011 08:26

    É claro que o kartódromo é um verdadeiro lixo. Chamar aquele kartódromo de lixo é pegar leve. Eu já havia percebido isso nas outras vezes que estive lá, mas nem quis comentar.
    Maurício, é uma vergonha um kart dentro da Barra da Tijuca ser assim. O acesso ao kartódromo é horrível. Ontem 20h da noite a linha amarela totalmente engarrafada e ainda por cima ver o que aconteceu com vocês. Detalhe, 20:30h eu não tinha percorrido nem 5km da linha amarela e resolvi pegar o retorno e voltar (detalhe: saí 18:15h de Itaboraí e o engarrafamento só começou no final da ponte... Voltei para casa revoltado com o engarrafamento, mas hoje fiquei aliviado, porque vi que mesmo se eu tivesse chegado a tempo, eu não poderia correr por falta de carrinho rs... Vi que o diretor de prova não mostrou nenhum respeito com o grupo e muito menos com você. Totalmente inadmissível. Eu sou totalmente contra a correr lá novamente. Por favor exclua esse kartódromo das nossas vidas.
    Sábado acompanhei os mecânicos do Kartódromo de Itaboraí trocando algumas rodas dos karts (porque estavam tremendo demais) e trocando todos os pneus dos karts por pneus MG Vermelhos novinhos em folha. Trocou o tanque dos carros e os colocou abaixo do volante na frente das pernas como os karts de 13 de Volta redonda que andamos. Alargaram mais a pista, prenderam os pneus que ficam em volta, Estão sempre emborrachando a pista e etc... Fico muito satisfeito em gastar meu tempo e meu dinheiro lá, porque vejo que a administração se preocupa em sempre melhorar (mesmo sendo o único kartódromo da região) e toda vez que corro lá, sou muito bem tratado, o acesso a oficina é irrestrito e meu tempo só diminui. E outra, se perguntarmos a qualquer mecânico ou fiscal do kartódromo como está cada kart eles saberão dizer, pois todos os dias eles correm nos karts para testá-los e para limpar a pista, pois o vento leva muita sujeira. Pra mim o kartódromo de Ita (Eurokart) está melhor do que o Point Kart mesmo o Point Kart tendo o melhor chassi e um ótimo atendimento, porque esse ano o point kart colocou uns traçados horríveis que só tem curva numa pista muito estreita, ou seja, impossível de passar sem haver contato. Dá impressão que o pint kart quer economizar motor, mas prefiro que seja só impressão minha, pois acredito que o point kart se preocupa com qualidade e respeita os grupos de kart.
    Enfim, quero enfatizar que sou totalmente contra a correr no kartódromo da Barra...
    O Fórmula Kart 2012 parece ser uma ótima ideia. Eu estou dentro!

    Maurício e parabéns pela redação. Você escreve muito bem.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Bom, para início de comentário, basta lembrar aos leitores do blog que, o top carrinho Norte Shopping que FECHOU, nunca foi um primor de qualidade em relação ao nosso esporte. Sendo assim não acho difícil traçar um paralelo com Top carrinho Barra. Com certeza ao construir este espaçõ , seu proprietário viu uma forma de ganhar algum dinheiro, mas não se pode esquecer que toda moeda tem dois lados e no outro lado dela estamos nós, que pagamos e não pagamos barato, para nos distrair e nos satisfazer com a prática de nosso esporte preferido. Esquecer do seu alvo principal que são os grupos amadores e no alto de sua soberba despreza-los, não os capacita para realizarem bons negócios.
    Bom se for para gastar meu dinheiro com coisas ruins de péssima qualidade, vou sugerir ao meu grupo o Amizakart e ao participantes do Formula Kart que excluam de nossos calendários, as corridas marcadas para este Auto pista de parque de diversões dos horrores, com canhões de bola de fogo, homens tocha, palhaços ruins e magicos de quinta. Prefiro não correr a me arriscar numa cadeira elétrica desta.

    Maurício, só tenho que lamentar o ocorrido mas o que depender de mim, a propaganda do top carrinhos barra será a pior possível.

    Abraços
    luiz

    ResponderExcluir
  3. Meu grupo já não corre nessa pista, estamos pensando em agora em substitui-la pelo kartódromo do Cityville, aquele joguinho do Facebook... hahahaha

    Se vc Mauricio não conhece o jogo, olha a figura nesse site: http://www.cityville.net.br/2011/08/guia-completo-do-kart.html

    ResponderExcluir
  4. Maurício,

    Em relação ao stop-and-go, essa regra de "esperar-até-deixar-o-outro-passar" não é exclusiva do TopKart Barra.

    Em relação ao kartódromo, alguns dependem mais ou menos dos grupos. No NorteShopping como sempre era cheio, os grupos eram até tratados com certo desprezo se atrapalhassem o faturamento. Na Barra, no começo, os grupos eram muito bem tratados e com o fechamento do Premium, cresceu muito o movimento de lá e os grupos começaram a "incomodar", por isso, o desleixo com os antes bons karts de 9HP.

    ResponderExcluir
  5. Pois é Newton, a coisa está feia lá mesmo.
    Eu, particularmente falando, se nada mudar, depois na nossa etapa de novembro, não volto a correr mais nessa pista. Ganhar e perder, faz parte, e toda vez que saio de casa para andar de kart, sei que isso pode acontecer, e sempe que acontece é tranquilo pra mim, porque por mais competitivo que eu seja, andar de kart pra mim, é e continuará sendo, uma grande diversão. Agora, pagar caro por algo que deveria, mas, não me diverte... continuar com isso? Não, obrigado. Tenho outras opções aqui no Rio.

    ResponderExcluir
  6. Por que algum represetante de algum grupo não se reune e se comunica com os Diretores de Prova do estabelecimente e troca um papo sobre direções passa experiencias seria melhor do que fica derrubando com palavras de baixo calão.

    ResponderExcluir
  7. Bandeira “stop and go”: Parada obrigatória no box

    Esta bandeira é sempre mostrada acompanhada do número do kart, nas imediações da torre de controle. Ela é aplicada, na maioria das vezes, quando o Diretor de Prova nota alguma irregularidade com o kart e o mesmo precisa ser trocado no box. Ela também é mostrada quando o piloto está guiando o seu kart de maneira perigosa para ele e para os outros participantes da bateria. As razões mais comuns são: Dirigir perigosamente, jogar seu kart contra outro e realizar ultrapassagens tentando jogar o piloto da frente para fora da pista, ganhando a posição ilegalmente. A não obediência a esta bandeira e à consequente parada no box pode levar à desclassificação do piloto.

    ResponderExcluir
  8. Sr Anônimo, muitos não postaram, mas, responderam-me por e-mail. Não há, Sr Anônimo, nenhum movimento para derrubar e nem mesmo palavras de baixo calão em meu texto, por favor, faça uma nova leitura e busque o entendimento. O texto narra um fato que você não viu, então falar em: "Dirigir perigosamente, jogar seu kart contra outro e realizar ultrapassagens tentando jogar o piloto da frente para fora da pista, ganhando a posição ilegalmente..." Não Sr Anônimo, não aconteceu nada disso, portanto, a aplicação da regra exposta pelo Sr, não se aplica, sinto muito. Meu texto aborda uma atitude autoritária do tipo, "quem manda sou eu", e coitado, manda errado, pois não sabe nem a regra daquilo que trabalha, e, também estou falando da qualidade dos karts que está muito ruim. A mesma opinião de vários pilotos de diversos clubes/grupos de kart.
    O Top Kart Barra, não vai falir Sr Anônimo, eles tem público para mantê-los, o Sr por exemplo, então, fique tranquilo.
    Para encerrar, obrigado por suas palavras e por participar do Blog. Agradeço pelas informações sobre a regra do Stop and Go, pena, que a mesma já é de conhecimento de muitos grupos de Kart, e, que tem a mesma opinião desse que vos escreve, e, que pena - novamente - que não haja mais interesse em juntar alguns representantes de algum(s) grupo(s) de Kart, para se comunicar com os Srs Diretores de Prova, honestamente falando, não vai mudar nada, e graças a Deus, temos outras opções.
    Um grande abraço Sr Anônimo.

    ResponderExcluir
  9. Não vi nenhuma palavra de baixo calão no post do Maurício. E outra, nenhum de nós representantes de grupos deseja o mau dos estabelecimentos. Podemos até ser rigorosos nas nossas cobranças, mas sempre com o intuito de buscar as melhorias. Afinal de contas, os maiores interessados somos nós mesmos, que dependemos de uma boa infra-estrutura para oferecer qualidade nos campeonatos que organizamos. A F46 terá uma etapa no TKB dia 21 e sinceramente estou receoso pelo que possa acontecer. No primeiro semestre estava bem recente o caso do Flavinho Costa e de certa forma nossas cobranças surtiram efeito. Vamos ver agora.

    E comentar um post como anônimo não agrega nada. Na verdade, Maurício, acho que o melhor que você faz é ignorar esse tipo de comentário.

    ResponderExcluir
  10. O Maurício foi duro sim, mas em nenhum momento partiu para baixaria. O blog é dele e ele escreve o que quiser. Vc pode concordar ou não, por isso existe a área de comentários. Isso tudo é claro respeitando as regras de civilidade.

    Agora em relação ao tempo do stop-and-go, realmente o Anônimo tem sua razão, por isso como sugestão aos demais amigos, considero que deveríamos combinar com o diretor de prova como é o stop-and-go, para evitar essas confusões. Pois para mim, é 10 segundos parados. Irei fazer isso no BondKart :)

    ResponderExcluir
  11. A única baixaria aqui é o péssimo atendimento e o péssimo serviço prestado pelo kartódromo. Até o marketing é uma baixaria visto que, quando vem alguém da empresa tentar se defender, não se identifica.

    Se realmente os fiscais de pista, que estão lá TODO DIA, precisam que venha um cliente "trocar um papo sobre direções e passar experiencias" realmente está na hora de procurar outro ramo de negócios.

    ResponderExcluir

9ª Etapa AMZK 2017 - Guaratinguetá - Vídeos

Categoria Light: Pole, melhor volta e vitória ( 08 Karts no total, largada lançada) Bateria de convidados: P5 = P5 (18 Karts no total...