sábado, 25 de março de 2017

AMIZAKART 2017 - 2ª ETAPA. P3=P5

Salve amigos! Notícias da segunda etapa Amizakart 2017, que rolou no dia 25 de março. Tivemos duas faltas na minha bateria, e apenas oitos pilotos disputaram essa etapa.

Bom, minha corrida foi mediana. Praticamente tirei leite de pedra com os dois karts que peguei, e, apesar do bom atendimento fora da pista, principalmente do gerente Pedro, o mesmo não posso dizer quando passamos para dentro do traçado do Top Kart Nova América. Infelizmente, desatenção e falta de pessoal suficiente, aliados a péssima qualidade dos karts ofertados, na minha modesta opinião, acabou manchando essa etapa.
Comecei a o qualify com o kart de número 9, kart que o próprio funcionário de pista me disse que era ruim. Ele não mentiu. Kart ruim de motor, e completamente desequilibrado quando as curvas apareciam. Com toda a dificuldade, e, percebendo que eu seria engolido pelos outros karts, principalmente na parte mais lenta da pista, onde eu não tinha retomada, eu decidi faltando aproximadamente duas voltas, trocar de kart. PÉSSIMA ESCOLHA... 

Perdi duas voltas para que alguma alma caridosa pudesse ligar o kart número 2, para tentar algo melhor. Triste ilusão. Embora soubesse o procedimento de ligar o kart, aguardei algum fiscal me ajudar. Adivinhe o que aconteceu? Quando o mesmo chegou, o qualify acabou.

Não me perguntem como, com a tranqueira do kart número 9, eu larguei em terceiro. Como comentei, alinhei com o kart número 2 para cumprir o restante da etapa. É duro amigos, é duro perceber que você saiu de um equipamento péssimo, para um ruim, ainda mais quando você gosta muito daquilo que você está fazendo, é um pessoa competitiva e sabe que vai sofrer quando a luz verde acender.

Como comentei na minha postagem sobre a primeira etapa, na minha categoria só tem fera, e eu lá no meio deles nessa etapa, com um kart ruim... Bom, luz verde, largamos!

Larguei bem, mantive a posição de fui me mantendo próximo aos líderes. Isso durou algumas voltas. Para minha sorte, a turma que vinha de quarto colocado para trás, vinha se pegando; Isso num determinado momento da prova, me deixou confortável na terceira colocação. 

Chegou a hora do Jocker!

Como estava numa (considere fortemente as aspas) "confortável terceira colocação", com um kart sem retomada, e, sem aderência traseira alguma (fato confirmado pelo meu companheiro de equipe que correu a bateria seguinte, e infelizmente abandonou após se chocar violentamente contra uma pilastra numa saída de curva de alta do traçado), resolvi cumprir essa obrigação do nosso regulamento, que no caso dessa etapa, consistia em percorrer uma parte maior do traçado. Ao fazer isso, retornei atrás de três pilotos. ou seja, caí de terceiro para sétimo. Como sabia que meus adversários diretos a frente ainda teriam que cumprir essa regra, eu tentei imprimir um ritmo forte, e consegui me aproximar bastante deles. Com isso, recuperei duas, das três posições que havia perdido, e, foi o melhor que eu consegui fazer, juntando a minha capacidade de pilotagem, e tudo o que eu consegui tirar desses dois equipamentos lamentáveis que guiei.

Claro, tudo isso faz parte, o sorteio dos karts, a "n" variáveis de uma prova como a nossa, com a questão do Jocker e etc, mas, quando você sabe que pode, que é capaz de fazer melhor, e o que te ofertam (você paga - paga caro - por isso) é o que eu experimentei nessa etapa, tudo isso me faz pensar fortemente de vale apena guiar novamente nessa pista, sob essas condições.

Não sei se sou voz solo com esse comentário, vi muitos outros pilotos insatisfeitos com o que experimentaram (gente boa, que anda na frente), se queixando, mas como comentei, faz parte. Quem pegou um bom equipamento, não está pensando dessa forma, então, a única coisa que me resta e esquecer essa prova, me orgulhar desse quinto lugar conseguido com muito esforço, e torcer para que a organização do meu campeonato, desconsidere esse lugar, como uma possível etapa em 2018.

É o que penso e desejo.

Nosso próximo encontro é na pista super travada (nossa espécie de Mônaco), no dia 23 de abril, no Adrenalina Kart Sulacap. Focar e me preparar para essa etapa.

Grande abraço a todos.





domingo, 19 de março de 2017

AMIZAKART 2017 - 1ª ETAPA

Olá amigo kartista amador, SIM, estou voltando a movimentar esse espaço. Depois de um "longo inverno", pretendo pingar algumas notícias relacionada ao AMIZAKART, o grupo de kart amador aqui do Rio de Janeiro, do qual faço parte juntamente com o meu Pai, o piloto mais experiente da galera! Fico muito feliz em poder escrever aqui novamente, e preciso escrever de cara sobre o meu retorno ao grupo, e ao campeonato como piloto efetivo, inscrito na categoria Light. 

Bom a primeira etapa desse ano, aconteceu no dia 05 de fevereiro, no Kartódromo Adrenalina Kart, unidade Guadalupe (Dentro do Shopping), e eu senti o quão difícil será a minha vida esse ano. A turma dessa categoria está andando forte. Pilotos muito mais habilidosos e com ritmo, do que esse que vos escreve, mostraram que a coisa vai ser bem difícil para o meu lado. Com toda a dificuldade, até na parte física (pois em 2016 eu praticamente não andei), eu confesso que tentei tirar o máximo dentro das minha limitações, do kart que peguei para correr, e, consegui largar na pole. Largamos e eu me sustentei por um tempo nessa posição. Mais ou menos por volta do meio da prova, eu já sofria uma pressão de um cara que eu considero muito, um grande amigo fora das pistas, um cara extremamente regular (fato importantíssimo num campeonato longo como o nosso), rápido e habilidoso. Lá estava o Rodrigo, literalmente me caçando na pista. Nitidamente mais rápido, guiando melhor, meu amigo inteligentemente antecipou a sua parada obrigatória (Regra do nosso campeonato), e quando retornou, fez aquilo que os grandes pilotos fazem: Fez a volta voadora! Percebendo que ele havia parado, eu poderia ter tentado levar mais para a frente a minha parada, porém, acho que não daria certo, pois eu sabia que o Rodrigo estava mais rápido. Fiz a minha parada logo depois dele, e por causa de alguns milésimos, eu perdi a primeira posição. Saímos quase lado a lado, e por uma questão de segurança, falada no briefing com os pilotos, ministrado pelo João (Presidente do Amizakart), eu segurei para não me chocar com o Rodrigo, pois a preferência era dele que estava no traçado. Depois desse momento, parti a caça do meu amigo, porém, o máximo que consegui, foi colocar de lado em algumas partes da pista, só para tentar assustar mesmo. O Rodrigo estava inspirado, guiando muito bem, e eu só tentei sair na foto na hora da linha de chegada.

Foi assim o meu retorno as pistas.



Parabéns ao Rodrigo pela vitória irrepreensível, e a todos os que estiveram presentes. 



Parabéns também ao COFA pela competência e organização demonstradas. 


É um prazer enorme fazer parte desse grupo, e poder dividir isso com o meu Pai.

Um forte abraço a todos, e até o dia 25/03, nossa segunda etapa no Top Kart Nova América.



Início da prova, ainda na pole.

Caçando o Rodrigo.

Pódium com Rodrigo em 1º, eu em 2º e Marco Antonio em 3º.

Dando uma força para o meu Pai. 


Amizakart 2017 - É bom estar de volta!



AMIZAKART 2017 - 3ª ETAPA. P2=P1

"Ramos/RJ/Redação" - Salve amigos! Retorno com notícias do campeonato de kart amador, Amizakart 2017. Hoje (23/04), participei...