domingo, 29 de setembro de 2013

1ª EXPOAUTORACING

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Tempo bom) - Salve! Estamos a todo vapor cuidando dos preparativos para a 1ª EXPOAUTORACING, dias 26 e 27 de Outubro, no Point Kart Indoor, Rua José Higino, 115 - Tijuca/RJ, 1º piso do estacionamento do Hipermercado Extra, tel: (21) 2268 5863 – (21) 9134 1971. Site do Point Kart - www.pointkart.com.br

Hoje pela manhã, conseguimos um reboque que ajudará muito no resgate desses valentes carros de corrida que fizeram história aqui no Rio de Janeiro. 

Fui pessoalmente, acompanhado do Ivson, até o Recreio, e na casa de um outro grande amigo meu, Ricardo, pegamos emprestado esse reboque que nos ajudará bastante. Mais de 10 carros já estão confirmados! 

Agora é começar a movimentar esses carros, por que dia 26 de outubro, é amanhã!

Abaixo, algumas das estrelas que vocês verão ao vivo. Grande abraço !


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

KIG: Terá karts de aluguel a noite, também!

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Boa!) - Deu agora (26/09/2013 - 16h) no Facebook:

"Kartódromo Internacional de Guapimirim
Acabaram de chegar os postes de iluminação! Em breve estaremos funcionando a noite."


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

1ª EXPOAUTORACING - Outubro - Rio de Janeiro

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Vai lotar!) - Salve amigos! Trago em primeira mão, a todos os amigos que acompanham esse nosso espaço, um evento único e inédito no Rio de Janeiro. Em outubro, o Point Kart Indoor apresentará um evento totalmente voltado a contar um pouco da história do nosso automobilismo, num ambiente totalmente dedicado ao tema. Além da exposição de carros de corrida, com verdadeiras joias, teremos a 2ª Expominis, exposição de miniaturas de carros nacionais temáticos, Le Mans, DTM, WTCC, diogramas e bonecos. Além, claro, das opções de kart indoor, autorama gigante e pista de carros de rádio controle. Essa última atração, em forma de demonstração ao público presente, da modalidade drift.

Fiquem ligados, em breve, trarei mais novidades. De momento, programem-se. Levem sua família e vamos curtir esse evento.

 

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Amizakart 9ª e 10ª Etapa, Guapimirim: Meu acidente.

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Dei sorte...) - Salve! Agora uma sequência de fotos do meu vídeo na corrida 2, que ainda vou editar. 

Depois de assumir a liderança, largando mal e caindo de segundo para quinto, eu dei uma errada na curva 2, e atravessei na frente do Rodrigão, que não teve o que fazer. 

Graças a Deus nós não nos machucamos e eu ainda caí de volta no traçado, e consegui segurar uma segunda colocação nesse momento. Algumas curvas depois eu reassumi a P1.

Não parece forte, mas foi uma senhora porrada!!!













Amizakart 9ª e 10ª Etapa, Guapimirim: Acidente do meu Pai

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Pode machucar) - Salve! Abaixo, uma sequência de fotos que eu separei, do acidente pós largada que o meu Pai sofreu na corrida 1 desse final de semana.  

Ele largou na "faixa de Gaza", e na curva 2, o João ficou de lado... 

Com gente vindo de pé cravado atrás, todo mundo vira passageiro. 

Por sorte foi só uma costela dolorida, um joelho ralado, e um susto.











Amizakart 9ª e 10ª Etapa, Guapimirim: Fotos!

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" (Muito bom!) - Salve! 
Abaixo, algumas fotos da corrida 1 que recebi dos amigos Pedro Senna e Chico. Valeu galera!

















Amizakart 9ª e 10ª Etapa, Guapimirim, Corrida 2: P2=P2



RAMOS/RJ/”REDAÇÃO” (Dorflex in, ainda) – Salve amigos! Como prometido, vamos aos relatos da corrida 2, também conhecida como 10ª Etapa Amizakart 2013. 

Então, passado pouco mais de 30 minutos da pauleira que foi a corrida 1, estávamos nós novamente, a caminho de mais 20 minutos de muitas disputas, sempre, esse é o grande barato, SAUDÁVEIS. 

Para essa corrida 2, eu peguei o kart #22, que foi o último kart utilizado pelo meu Pai na corrida 1, depois de trocar várias vezes de kart – repito, nesse final de semana, deu tudo errado pro meu Pai. Voltando a corrida, perguntei ao meu Pai como estava o kart, e ele me disse que além do freio baixo, ele não pode sentir muito se o kart estava rápido de reta, porque ele andou pouco com esse equipamento, e não chegou a disputar posições com ele. Bom, vamos ver como ele está. Saímos para o qualify, e eu percebi que o freio estava baixo, mas estava parecido com o kart que eu havia usado na corrida 1, então rapidamente me adaptei a essa novidade. A única coisa que eu não gostei muito, foi a embreagem. Quando saí para  o qualify, senti que ela deu uma patinada, e depois firmou impulsionando bem o #22. Isso me preocupou, pois tenho uma reação boa ao sinal de largada, mas quase sempre sou superado, e foi o que aconteceu. Andando no qualify, vi que o kart tinha uma boa velocidade final, e como o traçado estava rápido, eu vi que dava pra ir pra cima assim mesmo. Consegui marcar o segundo tempo, e largando mais a frente, num grid de 19 karts, as minhas chances de repetir uma boa participação, eram grandes. Alinhamos, dessa vez, corretamente, com a distância de um kart para o outro, e aguardamos a bandeira verde. Bandeira verde!!

Como comentei acima, dada a largada, somando o meu peso (risos) e a embreagem “marromênu” que eu tinha no valente #22, eu perdi duas posições. Fui avançando ainda com a embreagem patinando, e antes da curva 1, perdi mais uma posição. Nessa altura já era quarto colocado. Fomos para a curva 2, uma freada forte, a embreagem já estava normal, e levo um toque. Espalho e perco mais uma posição. Saímos da curva 2 e eu era o quinto! Ok, vamos remar! 



Colei nos dois caras a minha frente, que estavam brigando bonito, e os acompanho. Ainda na primeira volta, o quarto colocado comete um erro e eu o ultrapasso. Fecho a primeira volta em quarto. Abrimos a segunda volta, e eu já estou colado no terceiro e segundo colocado. Fazemos a curva 1, 2, 3, 4, 5 nessa eu saí colado, e 6. Essa curva 6 é uma curva muito rápida, também, que antecede a 7 que chamamos de parabólica. Na curva 6, meus amigos que a minha frente brigavam pela segunda colocação, ficam pelo lado de fora da curva 7, e eu consigo me aproximar e colocar o meu kart por dentro e os ultrapasso. Antes da curva 8, eu ultrapasso o primeiro colocado que havia espalhado a minha frente no final da curva 7, que é uma curva que começamos de pé cravado, e depois nos obriga uma freada forte. Quando percebo que o primeiro espalhou, eu consigo ultrapassá-lo também, e ao meu lado aparece outro amigo que tentava me dar um “X”. Chegamos forte a curva 8, eu por dentro e ele por fora, e nos tocamos, Eu, ele e o outro piloto que vinha disputando conosco. Toque lateral, normal de corrida, e como eu estava por dentro, pulo na frente. Fechamos a segunda volta e eu consegui me recuperar e assumir a ponta novamente.

Por algumas voltas eu consegui imprimir um bom ritmo, construí uma vantagem, e aos poucos essa vantagem foi diminuindo e eu ficando na alça de mira da galera que vinha atrás. Inicialmente eu cometi alguns erros por falta de concentração, e aqui eu abro um parêntese, isso me atrapalha bastante. Eu preciso me focar ainda mais nas minha corridas, mas vou aprendendo com esses vacilos. Fui brigando com meus erros, e lá pelo final da prova, o valente #22 começa a dar falta de combustível.... consegui me sustentar por algumas voltas ainda em primeiro, mas a poucas voltas do fim (acho que 2), o Rodrigo Gomes, me superou na curva 6, colocando do lado e levando por dentro da curva 7 e seguindo. Quando saímos da 6 e meu kart falhou (ele estava falhando nessa parte da pista), eu ainda tentei vender caro a posição pro Rodrigão, mas fui até o limite do correto, e nos respeitamos. Ele já estava por dentro e fez uma ultrapassagem bonita, limpa, como nós esperamos. No final da corrida ele veio me agradecer, e eu disse que não havia o que agradecer. Eu disse que não poderia voltar e fechá-lo alegando que estaria fazendo a minha tomada de curva, como eu já ouvi de outros pilotos, e ele mais uma vez me agradeceu pela atitude. Claro que eu fiquei feliz com as palavras do Rodrigo no final da prova, e também fico feliz de saber que corro com caras assim. Eu realmente encontrei um galera muito bacana aqui no Amizakart.

Ainda na prova, quando eu percebi que na curva 6 o #22 estava falhando, eu mudei o traçado nessa parte da pista, e ele ainda falhava ali, mas eu saía mais embalado. Tentei ainda buscar a P1, mas ela ficou com o Rodrigão mesmo. Ainda assim, a nossa diferença foi P1 para P2 = 00.00.209. Deu pra sair na foto com ele! (Risos).

Bom, essa foi a minha participação na corrida 2. P2 = P2 no final. Já estou com os vídeos (Meu e do meu Pai), e assim que estiver com o meu computador novamente eu vou editar e colocar no YouTube. Posso lhes adiantar que as imagens ficaram muito boas, e, a minha pancada foi forte, mas a do meu Pai além de forte foi assustadora. Ele poderia ter quebrado a mão e os pés. Ele levantou o kart do João, e esse girou sobre os pés do meu Pai e quebrou toda a frente do kart #07 que meu Pai usou na corrida 1. Também vou editar esse vídeo para mostrá-los.

Com relação a minha batida, ela aconteceu logo depois de assumir a primeira colocação, e nela eu caí para segundo. Novamente consegui me recuperar, e o final vocês já leram acima.
Bom, é isso. Fico por aqui e agradeço mais uma vez pela oportunidade de correr com essa galera do Amizakart.

Nos encontramos na próxima etapa.

Grande abraço.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Amizakart 9ª e 10ª Etapa, Guapimirim, Corrida 1: P1=P1



RAMOS/RJ/ “REDAÇÃO” (Dorflex in): Salve amigos. Ontem (08/09), realizamos a 9ª e a 10ª etapas do Campeonato Amizakart 2013, com duas rodadas, por conta de acertos no calendário, provocados por etapas que deixaram de acontecer. Ao todo, 19 pilotos disputaram as duas baterias, e tivemos uma falta. Por decisão da organização, em pistas abertas, com possibilidade de 20 karts, as categorias Prime e light – da qual faço parte, principal e intermediária respectivamente, andam juntas. A Open, que eu considero como uma categoria, embora essa ainda possa se tornar um categoria em 2014, andou separado. A programação do dia era:

  • 11h Categorias Prime e Open;
  • 11h30 Categoria Open;
  • 12h Categorias Prime e Open.

Chegamos cedo, eu e meu Pai, e ficamos aguardando o início das atividades. Ontem tivemos um dia perfeito para andar de kart. Dia lindo de sol, sem aquele calor insuportável. Fomos para o briefing. Um papo rápido com o João e alguns recados foram dados. Fizemos o sorteio dos karts, e para essa primeira corrida, eu peguei o kart #02. Lembrando que a prova de ontem foi disputada com karts Mega, motores Honda 13 hp, calçados com pneus MG Azul.

Ok, isto posto, vamos para a prova: Peguei o #02 como disse acima, me acertei com a posição do banco, e torci. Sim, torci para que aquele kart estivesse bom, pois teria que “brigar” pela vitória, e eu não sabia como ele estava. Cabe ressaltar, que os karts que utilizamos, ficaram parados por um bom tempo até serem adquiridos pelos atuais proprietários, que aos poucos estão colocando as coisas nos eixos. Um pequeno parêntese: Ontem, deu tudo errado para o meu Pai. Ele enfrentou problemas com os karts que pegou nas duas baterias. Vamos em frente.

Saí para a tomada de tempo com pista limpa a minha frente, pois o #02 estava alinhado na frente. Logo nas primeiras curvas eu percebi que tinha um kart bom nas mãos. O ponto primordial para o traçado apresentado ontem (imagem abaixo), eram as curvas 1 e 2. Eu explico: A curva 1, é uma curva de pé cravado. Se o kart consegue fazê-la dessa maneira, provavelmente “o chão” está bom. A curva 2, é outra que exige bastante do equipamento. Uma freada muito forte, e um contorno a direita – cotovelo, onde você tem que saber dosar a aproximação e o pé na saída da curva. Como esses karts de 13hp não são preparados, a possibilidade de você rodar na saída de curva “dando o pé”, é pequena, mas, se você entrar forte demais nessa curva fechada, isso pode acontecer com mais facilidade. Isso aconteceu comigo na segunda corrida, momento em que, eu levei uma senhora pancada, mas isso é papo para o outro post.





Bom, fiz essas duas curvas bem, e nas outras, percebi que o contorno de curva estava bom. Restava saber se de reta, o #02 estava empurrando. Terminado o qualify, eu tive a resposta: P1.

O kart também tem motor. Alinhamos para a largada, e estranhamente, a direção de prova decidiu nos colocar lado a lado (coisa que não se repetiu na corrida 2), e ficamos ali aguardando a largada. Eu olhei para o lado e vi que o piloto que estava na 2ª colocação, parecia mais leve do que eu, e pensei. “Vou perder a 1ª posição” E assim aconteceu. Largamos e eu perdi a 1ª posição. Fui atrás do meu prejuízo, e percebi que tinha um kart mais rápido. Fiz toda a primeira volta colado no ponteiro da prova, e depois de passarmos voando na curva 1, chegamos a 2 e ele errou. Espalhou e eu consegui ultrapassá-lo por dentro. Pronto, retomei a P1. Daí pra frente tentei me concentrar na minha prova. Volta após volta eu fui pegando a mão do traçado, e o #02 foi respondendo bem a minha tocada. Consegui abrir uma confortável diferença e negociei bem as ultrapassagens sobre alguns amigos durante a prova. Terminada a corrida eu fui conferir o resultado, e nessa corrida 1, eu consegui todos os pontos possíveis. Ponto pela pole, ponto pela volta mais rápida, e ponto pelo resultado final P1.

Acabei a corrida bem cansado, e procurei me hidratar e descansar um pouco, pois ainda teria pela frente uma outra prova. Mas isso eu conto daqui a pouco.

AMIZAKART 2017 - 5ª ETAPA. FOTOS