sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Amizakart 8ª etapa: P3 = P3



RAMOS/RJ/REDAÇÃO (Que frio!) - Salve! Ontem no Rio Shopping aconteceu a 8ª etapa do Campeonato Amizakart 2013. O número de pilotos presentes foi ótimo, sem contar a categoria Open.  Antes da etapa, realizamos um briefing para alinhar alguns assuntos proposto pela organização, e após esse momento (enquanto a Open já andava), fizemos o sorteio dos karts e fomos para a pista. Terminada a Open, com a vitória do Pedro Senna, com o Cláudio Basílio em segundo, foi a nossa vez de entrar em ação.



Pelo sorteio, peguei o kart de nº 1, o último na fila de karts alinhada na pista. Fui até ele, me acertei com a regulagem do banco, e vamos lá. Saímos para as voltas iniciais e o kart parecia bom. A medida que a voltas foram acontecendo, eu percebi que tinha um pouco menos de motor a minha disposição, comparando com alguns pilotos, e, o kart insistia em sair um pouco de frente em duas ou três curvas do travado traçado do Rio Shopping.



Num determinado momento, resolvo trocar de kart. Entro nos boxes e pego o kart nº 11 que estava parado, como reserva. Tentei fazer essa transição de forma rápida, mas infelizmente o pessoal estava “dormindo”, e até o fiscal vir ligar o meu kart e acertar a posição do banco junto comigo, eu perdi um tempo precioso. Resultado: Saí dos boxes e não consegui fechar um volta rápida com esse kart. O que eu pude perceber, é que a troca havia valido a pena. O Kart nº 11 tinha mais motor, e contornava melhor as poucas curvas que fiz com ele, mas, tudo estava frio nesse carrinho, e assim mesmo, com pneus frios, freio frio, e sem entender muito bem o comportamento dele, eu alinhei em terceiro para largar, seja p que Deus quiser.

O sistema de largada do Rio Shopping Kart Indoor é meio que “pegadinha do malandro”, eu explico. Os caras tem um conjunto de luzes amarelas, vermelhas e verdes. A largada acontece, depois que as luzes amarelas piscam, e acendem as verdes... Preciso falar que tivemos problema? Rsrsrsr. Eu mesmo me mexi quando as amarelas piscaram. Por conta disso, meu erro, de mais uns quatro pilotos (num grid com dez), o procedimento teve que ser repetido. A categoria Prime, chegou a largar com alguns parados, e também repetiu o procedimento.
 

Bom, esporro dado em todos (“Só larga no veeeeerde!!), fomos para a corrida. Larguei em terceiro, tendo a minha frente o meu Pai em segundo e o Chico em primeiro. Boa parte das primeiras voltas eu praticamente empurrei o kart do meu Pai, que por sua vez empurrava o kart do Chico, e lá íamos nós. Meu Pai resolve parar (Parada obrigatória), e eu faço o mesmo na volta seguinte. Com essa estratégia, eu consigo passar o meu Pai, que me deu uma bela porrada quando eu saía dos boxes. Bom, seguimos. A nossa frente, um amigo (cujo o nome não me recordo agora), estava mais lento, e eu esperava o melhor momento para ultrapassá-lo de forma limpa. Tentei no final da reta, e achei que forcei a barra. O Pedro que assistia a prova disse que a ultrapassagem foi limpa, legal, mas lá dentro eu achei que havia forçado a barra, e imediatamente devolvi a posição. No momento que fiz isso, meu Pai passou junto com o cara. Pronto, perdi duas posições. Nesse momento eu era P5. Segui atrás dos dois, tentei passar o meu Pai por algumas vezes, mas a coisa estava difícil. Num determinado momento, meu Pai tenta atacar o nosso amigo, no mesmo lugar que eu tentei, mas acaba batendo nesse piloto que erra a forte freada no final da reta. Os dois se embolam e eu os passo.



Daí pra frente foi fazer volta de classificação, em cima de volta de classificação para alcançar o Sérgio (segundo), e o Chico (primeiro). No final da prova eu já estava colado nos dois, e acho que se tivéssemos mais alguns minutos de pista, o Sérgio iria partir pra cima do Chico, e eu iria junto nesse bolo! Com essa minha prova de recuperação, ficaram claros dois pontos em minha corrida. 1º: Eu tinha um kart melhor que o que iniciei. O Kart nº 11 era melhor que o nº 1. 2º Eu errei na minha estratégia de parada, parando logo no início da prova.
De qualquer maneira, foi uma boa prova, onde eu pude experimentar dois karts diferentes, entender o comportamento de ambos, verificar onde dava para melhorar a minha tocada, e ir escalando as posições dentro da pista. No final das contas, P3 = 19 pontos, está de bom tamanho. Meu Pai salvou um P5 (não lembro quantos pontos marca), e a Equipe Carvalho´s Racing, marcou seus primeiros pontos no campeonato Amizakart 2013.



É isso, fico por aqui.



Um grande abraço.

2 comentários:

  1. Olá! Vi seu blog e curti bastante!
    Gostaria de deixar o convite para curtir a página da nossa pista de Kart em Curitiba..
    Venha nos conhecer!
    www.facebook.com/mkicolombo

    ResponderExcluir
  2. Agora, posso mandar voces para a casa dos Carvalhos. Fora a brincadeira, é muito bom ter vocês dois no grupo. Vai somar demais para a qualidade de todos. Grande abraço, Luiz Henrique

    ResponderExcluir

9ª Etapa AMZK 2017 - Guaratinguetá - Vídeos

Categoria Light: Pole, melhor volta e vitória ( 08 Karts no total, largada lançada) Bateria de convidados: P5 = P5 (18 Karts no total...