terça-feira, 30 de junho de 2009

MINHA GALERA: ACELERA JATOBÁ/RJ


PENSAMENTO DO DIA

CAMPEONATO DE EQUIPES AJ 2009


RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" - Quase esqueço, nosso campeonato de equipes também está pegando fogo. Minha equipe, a Brabham, recuperou-se e já ocupa a segunda colocação na tabela.

Esse campeonato paralelo ao de pilotos é muito bacana e está em seu primeiro ano. Tudo surgiu em Janeiro, quando acertávamos as regras e novidades para o campeonato AJ 2009, e o resultado está sendo muito bom.

Estamos assim:


Benetton : Gustavo Salomone(50), Ricardo Rocha(02), Danilo Serrano(47), Vinícius Gonçalves(29). Total: 128 pontos


Brabham : Maurício Filho(48), Guilherme Gomes (14), David Serrano(49), Daniel Oliveira (05). Total: 116 pontos


Tyrrel : Maurício Pai(32), Lucas Pinheiro(25), André Rocha(24), Luiz Roberto(35).
Total: 116 pontos


Toleman: Henrique Felippe(41), Leandro Nunes(12), Marco Garcia(32), Álvaro Baião(28).
Total: 113 pontos


Lotus : Ricardo FG (24), Hugo Gomes (17), Marcelo Costa (32), Hugo Brito (19).
Total: 92 pontos


segunda-feira, 29 de junho de 2009

PENSAMENTO DO DIA





F1 HISTÓRICA É CANCELADA NO BRASIL

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO" - O site Grande Prêmio publicou a reportagem abaixo, informando que não teremos mais a etapa da F1 histórica em São Paulo. Uma triste notícia para nós, amantes de automobilismo.
Eu não iria ver essa prova ao vivo em São Paulo, segundo informações, o ingresso mais barato custava R$ 180,00 (cento e oitenta reais), caro para mim, mas, a Globo iria transmitir a prova. Por falar em Globo, ela está no meio dessa confusão também. Confira a reportagem e acesse o site do Grande Prêmio no endereço indicado ao final, se desejar.

Prova da F1 Histórica em Interlagos é cancelada, informa organização

Site oficial da categoria destacou que Rede Globo não conseguiu financiar a corrida em São Paulo

A F1 Histórica não virá mais ao Brasil. Após confirmar a realização de uma corrida em Interlagos, a organização da categoria informou no sábado (27), em seu site oficial, que a prova foi cancelada. Segundo a página, a Rede Globo — principal patrocinadora do evento — não conseguiu o dinheiro necessário para garantir a disputa e, por isso, a corrida foi retirada do calendário.A assessoria de imprensa do GP do Brasil do F1 confirmou ao Grande Prêmio nesta segunda-feira (29) o cancelamento da etapa, que aconteceria entre os dias 15 e 16 de agosto.

De acordo com a assessora Marília Frias, o motivo do cancelamento foi o "reposicionamento de mercado das empresas envolvidas no evento". Segundo Marília, "os patrocinadores voltaram atrás", e isso "comprometeu o trabalho padrão que é exigido pela organização da F1 Historica e também pelo GP do Brasil de F1".Na nota sobre o cancelamento, os organizadores afirmam que a Rede Globo, principal patrocinadora, não pôde bancar o evento. O fato, entretanto, foi desmentido pela assessora. "O compromisso da Globo era apenas o de transmitir a prova", esclareceu.Por fim, Frias deixou claro que os todos os ingressos comercializados para a corrida serão reembolsados. "A organização do evento vai entrar em contato com os consumidores para reembolsar o valor dos ingressos", afirmou.O GP entrou em contato com o diretor de esportes da TV Globo, Luiz Fernando Lima, mas ele afirmou que ainda não tinha conhecimento sobre a informação, dizendo que a Assessoria de Imprensa da emissora responderia sobre o caso. Até o momento, a TV Globo não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Confira o comunicado:

"É com grande pesar que a F1 Histórica anuncia o cancelamento da etapa no circuito de Interlagos, em São Paulo, Brasil.A F1 Histórica foi informada na tarde desta sexta-feira (26) que os organizadores do evento haviam entrado em contato com a FIA para cancelar a prova.

A F1 Histórica entende que o principal patrocinador, a TV Globo, não foi capaz de financiar o evento por conta da atual crise econômica.Com prazos tão curtos e com compromissos que exigiriam antecedência, não há tempo suficiente para garantir qualquer acordo.Muitas equipes já haviam reservado voos, além dos preparativos para a viagem, pois a F1 Histórica via com grande expectativa a oportunidade de correr diante da entusiasmada torcida brasileira.

Esperamos por uma nova chance no futuro."

Fonte: http://esporte.ig.com.br/grandepremio/formula1/2009/06/29/prova+da+f1+historica+em+interlagos+e+cancelada+informa+organizacao+7016905.html

"VAI QUE DÁ BODE CEGO !"

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO"- Uma homenagem ao meu querido Avô Hugo. Vascaíno, dono de um senso de humor ímpar, uma pessoa fantástica que volta e meia nos surpreendia com umas tiradas inesquecíveis e muito engraçadas, como a frase título desse espaço que periodicamente será alimentado aqui no Blog. Ao encontrar essas fotos por acaso na internet, lembrei imediatamente do meu querido Avô, e de sua frase que muitas vezes foi atribuída a mim, quando eu aprontava as minhas e quebrava a cara. "Vai que dá bode cego!"



VIDEO LEGAL: KART NA RUA E A NOITE

RAMOS/RJ/"REDAÇÃO"- Pegue seu kart, monte uma câmera em seu capacete, arrume um amigo num carro para ajudar numas externas legais, escolha a rota ideal, coloque um bom farol no kart, espere um bom horário (de magrugada é perfeito) e ganhe a rua !
Se inveja matasse.....
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=0dGoZs_tZh8
Forte abraço.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

VIDEO LEGAL


RAMOS/RJ/"REDAÇÃO"-
O print Screen acima, foi a forma encontrada para chamar a sua atenção para esse vídeo fantástico.

Trata-se de uma corrida de karts com marcha, num circuito de rua, e percebam as velocidades que esses caras atingem em certas partes dessa pista (praticamente o tempo todo de pé cravado).

É de tirar o fôlego e morrer de inveja.

HEROIS DO PASSADO: KEIJO ERIK ROSBERG

Keijo Erik Rosberg ou simplesmente conhecido como Keke Rosberg (nascido em 6 de Dezembro de 1948, Solna, Suécia) foi um popular piloto de Fórmula 1 no princípio dos anos 80 e, apesar de seu local de nascimento, foi primeiro piloto da Finlândia na categoria.
Keke começou relativamente tarde sua carreira na Fórmula 1, estreando com 29 anos de idade depois de passar pela Toyota Atlantic series, Formula Vee, e pela Fórmula 2. Ele foi contratado pela equipe Theodore de Teddy Yip em 1978. Teddy não tinha conseguido qualificar a equipe com o antigo piloto e escolheu Keke para substituí-lo. Keke ganhou uma corrida na chuva em Silverstone, com um carro claramente inferior, mas que não valia pelo campeonato. Apesar disso Keke só conseguiu qualificar a equipe Theodore para o Grande Prêmio da África do Sul e o carro foi abandonado no meio da temporada.
Em 1979, a ATS ofereceu uma vaga para Keke, mas ele resolver correr em outra categoria (CanAm). Depois da aposentadoria de James Hunt, logo após o GP de Mônaco, a equipe Wolf escolheu Keke para substituí-lo. Nesta temporada a melhor colocação de Keke foi um nono lugar.
Em 1980 a equipe foi vendida para Emerson Fittipaldi. Na primeira corrida terminou em terceiro e durante a temporada não conseguiu nenhum outro resultado expressivo. Em 1981, teve um ano difícil chegando a não se qualificar para várias corridas.
Em 1982, Frank Williams deu-lhe a chance de correr por sua equipe. Foi um dos campeonatos mais conturbados, tristes e disputados da história da Fórmula 1, Keke Rosberg conquistou a primeira vitória na categoria no Grande Prêmio da Suíça em Dijon-Prenois na França, e com ela assumiu a liderança na antepenúltima etapa do mundial. O francês Didier Pironi da Ferrari caía para a segunda posição, mas estava ausente da disputa em função do acidente nos treinos livres do Grande Prêmio da Alemanha em Hockenheim. O único que podia enfrentar o piloto finlandês da Williams era o norte-irlandês John Watson da McLaren. Antes da última corrida do ano, o Grande Prêmio de Las Vegas, nos Estados Unidos, Rosberg liderava com três pontos de vantagem sobre Watson. Para ser campeão, o finlandês tinha que finalizar em 6º, caso o norte-irlandês da McLaren vença. Watson terminou em 2º enquanto Rosberg concluiu em 5º lugar conquistando o campeonato. Ele igualou o recorde de Mike Hawthorn ao ser campeão com apenas uma vitória na temporada.
No ano seguinte, em 1983, ganhou sua segunda corrida, no Grande Prêmio de Mônaco com chuva, sendo o único piloto a optar por pneus de pista seca. Depois disso, o atual campeão não conseguiu acompanhar as equipes com o motor Turbo que era amplamente superior aos Ford Cosworth aspirado. Fora da disputa, o finlandês foi complementando o restante do campeonato. A equipe Williams fez a estréia do motor Honda Turbo na última prova, o Grande Prêmio da África do Sul em Kyalami. Logo na estréia, Rosberg terminou em 5º lugar.
O campeonato de 1984 não teve nenhum resultado expressivo além de um 2º lugar no Grande Prêmio do Brasil, em Jacarepaguá, a corrida de abertura. Porém, Rosberg foi responsável pela primeira vitória com o motor japonês na equipe Williams, o Grande Prêmio dos Estados Unidos em Dallas.
Em 1985, ele fez um grande campeonato como a ultrapassagem na última volta em Paul Ricard na França em cima de Alain Prost da McLaren na disputa da 2ª posição. Rosberg venceu a primeira corrida na Oceania, o Grande Prêmio da Austrália, em Adelaide. O piloto finlandês terminou o ano em 3º lugar superando Ayrton Senna por 2 pontos na classificação final. Antes de terminar o mundial, o piloto anunciou que ia deixar a Williams que fez um grande campeonato na segunda fase com três vitórias seguidas na reta final indo para McLaren no ano seguinte.
Em sua nova equipe em 1986, ele não conseguiu acompanhar o ritmo do seu companheiro de equipe, o francês Alain Prost. O finlandês não venceu nenhuma corrida e teve apenas um podium naquele ano, o Grande Prêmio de Mônaco, terminando em 2º lugar. Com o rendimento muito abaixo do esperado, Rosberg abandonou a Fórmula 1 após o Grande Prêmio da Austrália, em Adelaide.
Keke Rosberg foi o tutor de Mika Hakkinen por toda a sua carreira.

Também cuida da carreira de seu filho Nico Rosberg, que após vencer o título da GP2 em 2005 se transferiu para a Fórmula 1 pela equipe Williams.

Reportagem completa e números da carreira de Keke Rosberg, acessem: http://pt.wikipedia.org/wiki/Keijo_Erik_Rosberg

sábado, 20 de junho de 2009

4ª Etapa AJ 2009 - 20/06 : Fui com o antigo


Ramos/RJ/"Redação" - Fiz o que pude, e dei sorte. Sim caros amigos leitores, essa etapa (Top Kart Extra 24 - Barra da Tijuca) seria muito difícil para mim, pois a turma se preparou bastante durante a semana, e, aqueles que não treinaram, ou que andaram ontem comigo no treino, também "não estavam de bobeira."Treinei ontem e esperava hoje, com muito custo, um 4º ou 5º lugar. Confesso que um pódium hoje, não estava tão claro para mim, mas, treino é treino, corrida é corrida.
Fiz um qualify bom, e me coloquei onde acho que sairia mesmo, em 4º lugar, tendo a minha frente, em 1º David Serrano (Fera que chegou ao AJ, dando bastante trabalho, e que treinou bastante para essa etapa), em 2º Gustavo Salomone (não é só a semelhança física com Fernado Alonso, que sempre o coloca na frente das corridas), e em 3º o Marcelo Costa (Idem ao David em desempenho, e que havia ficado atrás de mim ontem no treino, mas virou mais rápido do que eu, ontem e hoje na corrida).
Nesse 4º lugar suado, estava eu pensando: "Largo por fora (sujeira), minha saída da inércia não é muito boa (meu lastro natural atrapalha um pouco), o Henrique em 5º por dentro é sempre um perigo, se eu não partir para cima do Marcelo(3º) logo no início, ele vai escapar e eu não pego depois.... Caramba, esses segundos antes do sinal verde parecem uma eternidade."

Há, quase esqueço, quando estávamos parados aguardando o sinal verde, o Danilo Serrano (irmão do David 1º no grid), chegou correndo e alinhou em último. Vocês devem estar perguntado, mas e daí? Eu respondo: Essa fera que chegou atrasada para a largada, certamente estaria em 1º no grid, ou 2º. Junto com o David e o Marcelo, ele está andando muito nessa pista, e eu certamente estaria em 5º no grid, pensei: "Ufa, menos uma preocupação..."

Ok, todos lá, boca seca, e o sinal verde aparece. Largo bem por fora ( o controle de tração funcionou bem), 1ª curva a direita, coloco-me atrás do Gustavo, que disputou a curva com o Marcelo que tentava ultrapassá-lo por fora na curva seguinte a esquerda. Entramos nessa curva, o Gustavo escapa e eu colado nele entro disputando a curva com o Marcelo, que espalha e tenta voltar defendendo com unhas e dentes a 3ª posição. A próxima curva, para a direita, favoreceria o Marcelo caso estivéssemos lado a lado, mas essa espalhada que ele deu na curva 2, permitiu-me colocar lado a lado com ele na curva, e tracionar melhor, o suficiente para pular na frente na curva 3 (a direita) e deixar a confusão para trás. Nessa hora, o Henrique já começava a sufucar o Marcelo, também.

Passado esse instante inicial, tentei por 3 voltas buscar o David e o Gustavo, esse segundo, sufocando o David - e foi assim até o final. Tentei, mas meu estoque de sorte já havia acabado, e o que pude fazer foi me concentrar para não cometer erros, e ir abrindo do 4º colocado ( a essa altura já era o Henrique) e administrar a vantagem conseguida no início da prova. Foi o que eu fiz.
No final das contas, consegui meu lugar no pódium, um 3º lugar importantíssimo na minha luta pelas primeiras colocações na tabela de classificação geral. Estou em 3º, a 2 pontos do líder, só que do 1º ao 4º colocados, a diferença entre eles é de 1 ponto apenas. A AJ1 está pegando fogo !

Bom pessoal, estou feliz com esse resultado, tenho 48 pontos, e a próxima etapa acontecerá no dia 11/07 no Point Kart, a pista que eu mais gosto de andar.

Fico por aqui, um forte abraço a todos e até o nosso próximo encontro, na 5ª etapa AJ 2009.

Fui !
Obs: Fui com meu capacete antigo. Ele e a meia furada no pé esquerdo, me deram sorte ! Huahauaha.

Treino 4ª Etapa AJ 2009 - 19/06: Com qual capacete eu corro?

Ramos/RJ/"Redação"- Ontem realizamos mais um treino oficial. Esse termo "treino oficial", caro leitor, é aquele que é divulgado para todo o grupo, pois a turma tem investido bastante em treinos particulares, e isso é muito bom para o campeonato. Os treinos ditos oficiais servem para os últimos acertos para quem já vem treinando, ou para os únicos para quem treina na véspera (meu caso). Também servem para as observações do tipo: "Fulano está andando assim, Beltrano está lento e etc, ou seja, é um grande barato e promove individualmente, bastante, a etapa que sempre acontece no dia seguinte. O treino oficial proporciona aos que treinam na véspera, lembranças mais frescas de tudo que pode sentir e perceber nos 20 minutos que antecedem a dia "D", a etapa propriamente dita. No caso de uma mudança de sentido ou de todo o traçado, ajuda mais ainda.
Firulas a parte, vamos ao treino de ontem (19/06). Rolou na pista do Top Kart Barra, palco de nossa 4ª etapa, e tivemos 5 pilotos da categoria AJ1, 1 piloto da categoria AJ2 e 2 convidados. As faltas foram comunicadas com antecedência a organização e são completamente compreensíveis, visto que hoje (dia "D"), todos disseram que vão comparecer.
O treino: Foi bom, meu Pai teve alguns aborrecimentos (novamente com kart ruim), e todos andaram bem. O único representante da categoria AJ2 treinou muito bem e os convidados também se divertiram bastante.

Resultados:

1º David Serrano 27.390 - fast lap in 26 - AJ1

2º Maurício Filho 27.890 - fast lap in 21 - AJ 1

3º Marcelo Pereira 27.810 - fast lap in 26 - AJ1

4º Leandro Figueredo 28.720 - fast lap in 18 - AJ1

5º Maurício Carvalho 28.480 - fast lap in 20 - AJ1

6º Orlando Bandeira 28.740 - fast lap in 06 - Convidado

7º Vinícius Gonçalves 28.810 - fast lap in 16 - AJ2

8º Gabriel Moura 29.860 - fast lap in 05 - Convidado

Bom pessoal, a expectativa é grande e com certeza teremos uma boa etapa hoje.

Um forte abraço a todos e depois voltamos com mais notícias do campeonato AJ 2009, com certeza, o mais divertido do Rio de Janeiro.

Um abraço.

AMIZAKART 2017 - 2ª ETAPA. P3=P5

Salve amigos! Notícias da segunda etapa Amizakart 2017, que rolou no dia 25 de março. Tivemos duas faltas na minha bateria, e apenas oito...